top of page

És ‘Normal’ ou és Saudável?

És saudável? Ou és normal? Muitas vezes, o que consideramos normal, não o é! Isto porque, por nos habituarmos a uma alteração, passamos a considerar que estamos num estado ‘normal’. Essas alterações podem ser evitadas para melhorar a SAÚDE geral.

O nosso organismo é excepcional! Quando sofre alterações vai compensar para garantir o equilíbrio. O nosso metabolismo aprende e adapta-se o tempo todo.

É fundamental saber que podemos influenciar a nossa saúde e principalmente comandar a nossa respiração para ser mais saudável.

Respiramos pelo nariz quando nascemos e respirarmos pela boca apenas em estados de exaustão. Fisiologicamente devíamos estar em estado calmo de recuperação e então ter poucos e raros momentos de exaustão em que respiraríamos pela boca.

Esses estados de exaustão são momentos em que perdemos mais dióxido de carbono e nos quais expiramos pela boca. Respirar pela boca fisiologicamente aparenta exaustão. Cerca de 70% da população mundial está em exaustão em vez de recuperação.

Vamos te tornar saudável?

Tem calma, se queres estar bem. Portanto, controla a Respiração e aprende equilibrar o ritmo e o padrão para ser funcional e saudável.

O DESEMPENHO DESPORTIVO, a força e a resistência dependem da forma de respiração. A tua vida vai transformar-se quando controlares a tua respiração e a entenderes.

PADRÕES DE RESPIRAÇÃO E COMPORTAMENTO

Quando respiramos pela boca, para que o ar chegue mais rápido aos pulmões inclinamos a cabeça e o que parece inócuo, quando repetido 30.000 vezes por dia – média de respirações dos ocidentais, causará uma disfunção permanente.

Hiperventilação, Respiração oral, Ressonar, Apneia… são tudo formas de tentar sobreviver.

Muitas das abordagens clínicas tentam tratar os sinais e sintomas e nunca referem a causa, são disso exemplo:

  1. Amigdalectomias

  2. Adenoidectomias

  3. Sinusite

  4. Rinite

  5. Enxaquecas

  6. Pele Atópica

O tratamento cirúrgico, com aparelhos (CPAP, Ortodontia) e/ou fármacos é efectivo a curto prazo. Com estas abordagens surgem outros problemas pois os sistemas são obrigados a trabalhar de forma não natural.

As abordagens invasivas, preconizadas em 90% dos casos pela medicina tradicional, não tratam o problema, são dolorosas, dispendiosas e o grau de recidiva é demasiadamente elevado.

Nunca se esqueça, nem o que ‘toda a gente’ faz tem de ser o melhor tratamento. Muitas vezes cria-se o hábito, o protocolo e não saindo da sua área de conforto nunca se aprende mais. Lembre-se, a penicilina era apenas um bolor…

Se com a mesma abordagem os resultados são os mesmos e não atingimos melhores condições de saúde é porque temos de mudar.

Milhares de médicos e pacientes estão a errar o foco – a causa é sempre mais importante que o problema.

Por fim, se tens problemas de pele, de sono, respiratórios, entre outros, acredito que tenhas de focar na RESPIRAÇÃO!

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page