top of page

Ressono e agora? Os distúrbios do sono e a respiração

Sabes quantas pessoas tem alterações de sono e não sabem, portanto, não valorizam ou mesmo desvalorizam?

Quem aí não ressona? Nem sempre, apenas quando… Enfim há uma lista interminável de justificativas. Mas de todas as justificações umas são mais verdadeiras, outras são mais fáceis de resolver.

Quando dormimos ativamos os sistemas de regeneração e recuperação mais importantes do nosso corpo. Os músculos, o cérebro e todas as outras células precisam de dormir. Mas não há regra. Há pessoas que dormem muito. Pessoas que dormem pouco. E há aquelas que dormem pouco e bem. E as outras que dormem muito e mal.

Portanto, o conhecimento do sono, do nosso sono e como lidar com ele é fundamental.

6 características que definem o bom sono:

  1. Dormir sem movimento – sossego

  2. Seguir o ciclo do sol – dormir durante a noite

  3. Dormir sem barulho – respirar lenta e suavemente pelo nariz

  4. Dormir sempre no mesmo horário regular e constante

  5. Evitar estimulantes – electrónicos, químicos (bebidas, fármacos, açúcares)

  6. Boa hidratação e quarto arejado

7 sinais de alerta que definem alterações ao dormir:

  1. Dormir agitado

  2. Falar, ressonar ou levantar-se durante a noite

  3. Enurese noturna (xixi durante a noite, acordado ou a dormir, em qualquer idade)

  4. Ronco, Apneia, sibilos, dormir de boca aberta

  5. Baba na almofada

  6. Sonolência ao acordar

  7. Fadiga ou agitação diurna

Nos distúrbios do sono estão as doenças respiratórias do sono. Mas como ter o diagnóstico? É feito por médicos especialistas em sono, através de exames e história clínica com a ajuda de exames auxiliares de diagnóstico como a polissonografia.

Ao dormir, passamos por 4 fases e cada uma delas é responsável por uma atividade diferente.

Leia também: Respirar, bem ou mal? Eis a questão

Fase 1: 10% da noite. A fase, de transição entre a vigília e o sono. Então, quando escurece, ocorre a liberação da melatonina no organismo, que induz a sonolência.

Fase 2: 45% da noite, diminuem os ritmos cardíaco e respiratório, os músculos relaxam e a temperatura corporal baixa. Sendo este, o sono leve

Fase 3: 25% da noite. O corpo funciona mais lentamente. Portanto, o coração bate mais lento e a respiração fica mais leve.

Fase REM: 20% da noite. É o sono profundo. Em inglês, significa “Rapid Eye Movement” (movimento rápido dos olhos). Portanto, é nesta fase em que ocorrem os sonhos, a pessoa tem descargas de adrenalina e há picos de batimentos cardíacos e pressão arterial.

Então, durante as três primeiras fases o corpo economiza energias, promove a restauração de tecidos, o aumento da massa muscular e libera a hormona de crescimento. Mas, já na fase REM, há a consolidação da memória e da aprendizagem. Portanto, quando a pessoa está a dormir e é acordada, ela volta imediatamente à fase 1 comprometendo todo o processo, favorecendo a obesidade, a diabetes, a depressão e as doenças cardíacas.

Existem pelo menos 100 distúrbios do sono e do despertar já identificados. Estão agrupados em quatro categorias principais:

1. Dificuldade de adormecer ou permanecer dormindo

2. Problemas para permanecer acordado

3. Problemas para conseguir manter uma rotina regular de sono

4. Comportamentos incomuns durante o sono.

Mas a maioria dos sintomas tornam-se tão comuns que o nosso corpo compensa e adapta-se até níveis que dificultam a regressão do problema. Porém, todos são possíveis de tratar quanto mais precoce for a abordagem menos invasiva será.

Quando reaprendemos a respirar, a ter saúde nasal e geral, cumprindo uma boa higiene do sono integrada em hábitos de vida saudáveis sabemos que assim vamos dormir muito bem.

Por fim, vais dormir sem ressonar. Descansar durante a noite. Dormir sem acordar. Dormir. Sabes o que é dormir profundamente? Acordar sem sono? Não acordar durante a noite? Eu sei. Queres ajuda? Eu quero ajudar-te.

Webinar NOITE sem Ressonar [online e gratuito] – Inscreva-se clicando aqui e participe!

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page