top of page

Sono e respiração

Chegou o inverno, e com baixas significativas de temperatura. Já conseguimos ouvir, por dentro das máscaras, narizes ranhosos. Dormir, a cada noite, se torna uma tarefa difícil. O sono é muito importante, dormir bem. Dormir tem regras, segredos e maravilhas que têm de ser educadas.

Existem sinais de noites mal dormidas que são óbvios para o profissional de saúde que passam muito despercebidos ao paciente.

O rosto é o primeiro a ser observado, inspecionado e avaliado:

Olheiras, brilho da pele, lábios, nariz, pescoço, arcadas dentárias…

Depois vem outros aspectos e estudos. Ver de forma diferente, com o cuidado necessário e sabendo que a equipa multidisciplinar é fundamental para ajudar, crianças e adultos.

Nas últimas semanas notamos muito. Faltar à escola, aso trabalho e aos restantes afazeres estão a voltar.

O que podemos fazer para melhorar a saúde?

O primeiro passo é perceber o que se passa. Conhecer o problema não é fácil, e é bem mais difícil reconhecer o problema que aparenta ser normal.

Quando toda a família ressona ou respira da mesma forma acreditamos que é genético, pertence a esta família. Na realidade é condicionamento e hábitos. A percepção do normal que perpetua as disfunções até à regularidade de parecer assim.

Quando permitimos a obstrução nasal, o nariz perde a sua função primordial e deixa de respirar convenientemente. Nas crianças esse estímulo muda o tamanho, proporção e forma das arcadas dentárias e restantes ossos da face relacionados com os maxilares.

Quando pensamos em respiração tendemos a fechar a boca e inspirar pelo nariz. Se há permeabilidade nasal acreditamos que respiramos pelo nariz, se não há permeabilidade nasal acreditáramos que é transitório, só acontece nesta fase.

Nariz que respira não entope.

O que nos levou a respirar pela boca?

A respiração é a nossa principal função e a mais afectada do ponto de vista físico e químico. Promovendo uma cascata de reações químicas compensatórias quando respiramos pela boca que são graves sempre que mantidas.

A predominância de respiração oral leva a maior acidez do corpo, desidratação, perda de cálcio, fósforo e magnésio. Acontece, porém, a compensação e o organismo tenta o equilíbrio levando a ‘disfarçar’ sinais e sintomas, que apenas irão ser notados muito tarde, já com outras doenças instaladas.

Quando o metabolismo está focado num problema deixa de ter força para lutar contra outros problemas, chega o dia que ele perde as forças e deixa a inflamação passar a infecção.

O sono, maioritariamente fica alterado, surgem as doenças respiratórias do sono. Doenças comuns, a qualquer idade, com características próprias em crianças, homens e mulheres.

Cuidados com o sono

A forma como respiramos durante o dia é a forma como respiramos durante a noite. Se estamos a dormir de boca aberta devemos acreditar que parte do dia também estamos de boca aberta.

O que mais devo me atentar de diferente?

  1. Hidratação dos dentes e gengiva, lábios e pele.

  2. Olheiras

  3. Olhos

  4. Nariz

  5. Força muscular da face

  6. Postura

  7. Voz

  8. Agitação/ letargia

Como monitorar meu sono?

O aplicativo para dispositivos móveis que mais gosto é o SnoreLab. Tem uma versão gratuita bastante completa, onde podemos medir o nosso padrão de sono, quase como uma polissonografia feita em casa no nosso quarto sem médicos.

Este aplicativo ajuda-nos a perceber o nosso sono, procurar ajuda depende de nós próprios.

As alterações de sono estão associadas a doenças graves perdidamente por alterarem o nosso metabolismo. Ao dormir mal teremos mais predisposição para a hipertensão, diabetes, doenças auto-imunes, acidentes de trabalho e viação, e aos défices que já falei acima associados à respiração oral.

Para dormir bem temos de respirar bem, cumprir horários de sono, ter um ambiente de sono adequado, alimentação favorável e, de preferência, ansiedade regulada

Na realidade todos os factores estão interligados e dependem uns dos outros, tudo se torna mais fácil se dormirmos bem.

Exemplo de sono revitalizado

Um homem de 26 anos de idade, com peso acima da média, desporto, perímetro do pescoço elevado, mordida profunda entre outros sinais e sintomas considerados pela equipa.

Foi iniciado o tratamento com ortopedia funcional dos Maxilares, orientações miofuncionais e regulação de hábitos. Após 2 meses os resultados são motivantes. Os aparelhos de Ortopedia Funcional dos Maxilares não só corrigem o alinhamento dentário de forma natural e adequada como corrigem a relação musculo-esquelética da boca, causando ao paciente maior conforto e melhoria das funções básicas.

Ao regularmos as funções musculares o espaço aéreo posterior melhora, podendo o paciente respirar melhor durante a noite, os músculos ficam mais tonificados (rugas da face reduzidas), a cabeça fica com melhor relação ao tronco (pescoço mais esguio), a redução da roncopatia promove a redução de olheiras e um sono revitalizante. Estas são apenas algumas melhorias quando se trata o sono.

Vamos agora começar?

  1. Ter uma boa higiene do sono

  2. Questionar sinais e sintomas diários

  3. Promover a Alimentação saudável

  4. Consumir água

  5. Arejar o quarto antes de dormi           

  6. Procurar ajuda

Vamos falando. Se tiveres dúvidas conte conosco!

Tel: + 351 914198763

Até lá respira lenta e suavemente apenas pelo nariz.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page